Como usar as formas nominais do português?

0
297

As formas nominais: como usá-las?

O uso correto das formas nominais é muito cobrado em provas de língua portuguesa, especialmente aquelas dentro de concursos públicos.

A língua portuguesa possui três formas nominais: gerúndio, particípio e infinitivo. Essas três formas devem ser utilizadas em contextos específicos. Mas você sabe usá-las?

O artigo de hoje vai trazer algumas dicas para te ajudar a usar as formas nominais dos verbos de forma correta.

Formas Nominais: O gerúndio

O gerúndio representa o processo verbal em andamento. Além disso, normalmente os verbos nessa forma nominal possuem valor de advérbio ou de adjetivo.

Alguns exemplos são:

Ele saiu daqui correndo (valor de advérbio de modo)
Foi daqui que vimos as meninas correndo (valor de adjetivo)
O gerúndio também pode aparecer nas locuções verbais e nas orações reduzidas:

Eu estou caminhando mais ultimamente
Estudando mais, serei aprovado no concurso
A forma composta dessa forma nominal possui valor de pretérito perfeito, ou seja, exprime um processo já concluído.

Exemplos:

Tendo vencido, o homem foi aclamado por todos
Formas Nominais: O particípio
O particípio é variável em gênero e em número. Além disso, ele apresenta o resultado de um processo verbal concluído no pretérito, presente ou futuro.

Alguns exemplos são:

Feitas as peças, estávamos tranquilos

Feitas as peças, estamos tranquilos

Feitas as peças, estaremos tranquilos

O particípio é uma forma nominal que pode aparecer nas orações com ou sem um auxiliar. A seguir veremos os dois casos.

Com um auxiliar:

No caso de o particípio usar um auxiliar, esse poderá ser um verbo ter ou haver usados de forma ativa ou um verbo ser, estar e ficar como locução verbal passiva.

Exemplos:

Tínhamos realizado a viagem (verbo ter)
Ficamos rodeados pelo povo (verbo ficar)
Formas Nominais: O infinitivo
A forma nominal no infinitivo representa o processo potencial do verbo, ou seja, a ideia de ação em si. Ele pode ser flexionado ou não.

Exemplo não flexionado (impessoal):

Recordar é viver (sem sujeito)

Exemplo flexionado (pessoal):

Era importante contarmos tudo