Concurso CGU 2021/2022: FGV assina contrato para edital com 375 vagas

0
99
Concurso CGU

As vagas foram autorizadas para os cargos de Auditor Federal de Finanças e Controle (300 vagas) e Técnico Federal de Finanças e Controle (75 vagas).

A Controladoria-Geral da União vai abrir um novo edital de concurso público (Concurso CGU 2021/2022). Foi divulgado no Diário Oficial da União, edição desta sexta-feira, 19 de novembro, a informação de que a Fundação Getúlio Vargas (FGV) assinou o contrato para organização do certame.

A assinatura do contrato aconteceu na última quinta-feira, 18 de novembro, e o documento saiu no Diário Oficial desta sexta, 19. A vigência do contrato será de dois anos, ou seja, até novembro de 2023.

A escolha da empresa foi feita no dia 05 de novembro por meio de dispensa de licitação. O certame sai em breve. Ou melhor, “no mais rápido possível”. Essa afirmação foi dada pelo ministro do órgão, Wagner Rosário. Segundo ele, a ideia é publicar o edital o quanto antes.

“Estamos trabalhando para que a publicação do edital ocorra o mais rápido possível.”

Em outras ocasiões, o ministrou citou que o edital sairia até o dia 15 de novembro. No entanto, esse prazo não foi cumprido. A expectativa, assim, é que o edital seja divulgado até o dia 30 de novembro.

Segundo Wagner Rosário, todas as cinco regiões do país receberão aplicação de provas do certame. A confirmação veio em seu twitter. Segundo ele, as provas serão realizadas em Brasília e na região Norte, que serão os polos de lotação, mas também nas demais regiões do país.

“As provas serão realizadas em todas as cidades do Norte, em Brasília, e em uma cidade por região (Nordeste, Sudeste e Sul).”

Sendo assim, o órgão escolherá uma cidade nas demais três regiões para sediarem aplicação das provas do concurso. Ademais, o ministro revelou que será possível concorrer a qualquer polo, independentemente do local de prova.

“Exatamente. Em todos os locais você poderá realizar a prova para qualquer localidade com vagas. Exemplo: Posso fazer prova para o Acre em Brasília e vice versa. Na cidade polo do Nordeste posso fazer prova para qualquer cidade do Norte ou para Brasília”, disse o ministro.

O projeto básico do certame, documento utilizado na escolha da banca, confirmou a distribuição das vagas do edital, por estado e modo de concorrência.

Sobre a CGU

Criada em 28 de maio de 2003, com a publicação da Lei nº 10.683, a então CGU era o órgão encarregado de assistir direta e imediatamente ao Presidente da República no desempenho de suas atribuições quanto aos assuntos relativos à defesa do patrimônio público e ao incremento da transparência da gestão.

Tudo isso é feito no âmbito do Poder Executivo, por meio das atividades de controle interno, auditoria pública, correição, prevenção e combate à corrupção, e ouvidoria.

Em 2003, a lei de criação da CGU incorporou à estrutura do órgão as funções da então Corregedoria-Geral da União – instituída em 2001 pela Medida Provisória n° 2.143-31 – que tinha o propósito de combater, no âmbito do Poder Executivo Federal, a fraude e a corrupção e promover a defesa do patrimônio público.

O Ministério da Transparência, Fiscalização e Controle segue como órgão central do Sistema de Controle Interno e do Sistema de Correição, ambos do Poder Executivo Federal e mantém todas as atividades relativas à defesa do patrimônio público e ao incremento da transparência da gestão, por meio das atividades de controle interno, auditoria pública, correição, prevenção e combate à corrupção, e ouvidoria.