Dicas para o uso correto dos verbos

0
585
Dicas para o uso correto dos verbos

O uso dos verbos costuma provocar dúvidas frequentes.

Algumas delas são oriundas da oralidade, já que a gramática normativa prescreve o uso correto dessa classe de palavras na modalidade escrita.

Muitas pessoas transferem para a escrita a maneira coloquial com que se expressam na fala e aí… é problema na certa!

Por apresentar certo grau de complexidade, o estudo dos verbos merece atenção especial. Fiquemos atentos a duas situações especiais do uso dos verbos.

* Modo subjuntivo: esse modo verbal pode ser facilmente confundido com algumas conjugações do modo indicativo.

Por ser alvo de dúvidas frequentes, os falantes tendem a abandonar o subjuntivo, dando lugar a outro tipo de construção, especialmente no que diz respeito à modalidade oral. Observe:

Acredito que ela vai à escola amanhã.

Acho que o professor está de folga

Por se tratar de duas suposições, o modo subjuntivo deveria ter sido empregado, pois, nas orações subordinadas, ele expressa sentimento, hipótese, probabilidade ou incerteza. Observe as frases do exemplo devidamente corrigidas:

Acredito que ela vá à escola amanhã.

Acho que o professor esteja de folga.

? Importante: Lembre-se de que as formas esteje e seje, não existem, portanto, nada de usá-las!

* A troca do futuro do pretérito pelo pretérito imperfeito do indicativo:

A conjugação verbal provoca dúvidas constantes, especialmente quando os verbos deveriam estar no futuro do pretérito imperfeito. Observe os exemplos:

Se a professora não explicasse, eu fazia errado.

Se eu quisesse, eu ia ao teatro.

O correto, no entanto, é:

Se a professora não explicasse, eu faria errado.

Se eu quisesse, eu iria ao teatro.

O uso do pretérito imperfeito do indicativo no lugar do futuro do pretérito pode ser considerado também um tipo de arcaísmo, já que essa construção era admitida e continua em uso no português falado em Portugal.

No Brasil, essa substituição ganha conotação de coloquialidade, portanto, na dúvida, prefira à norma culta, especialmente na língua escrita.

Verbos que merecem uma atenção especial

Eu MEÇO 1,70m. (medir)

Eu CAIBO na mala do carro. (caber)

Eu VALHO muito. (valer)

Eu pulo o carro semanalmente (polir)

Eu compito uma vez por mês. (competir)