Resenha crítica: estrutura e como fazer

0
314

A resenha crítica é um gênero textual do tipo descritivo e tem como objetivo informar e opinar sobre determinado assunto ou obra, como livros, documentários, filmes e peças de teatro, por exemplo.

Desse modo, a resenha crítica é um texto opinativo, por meio do qual o autor expõe o seu ponto de vista crítico após avaliar uma determinada obra.

Desse modo, o objetivo do texto é de apresentar uma análise interpretativa. Por isso, os professores costumam pedir a produção desse gênero textual como trabalho acadêmico em cursos de graduação e de pós-graduação.

A estrutura da resenha crítica deve apresentar, necessariamente, os detalhes sobre a obra e as ideias principais nela contidas. Posteriormente, o resenhista deve realizar uma apreciação crítica.

Esse gênero pode ser considerado um tipo de resumo mais abrangente, uma vez que, além de apresentar as ideias centrais da obra, contém julgamento de valor da obra, opiniões e cabe ainda a comparação com outras obras.

Como fazer uma resenha crítica?

A estrutura desse gênero textual é formada a partir dos três elementos do tipo descritivo: introdução, desenvolvimento e conclusão. Logo na introdução é preciso informar o nome da obra, o ano de publicação, nome do autor e o tema sobre o qual a obra trata. Desse modo, o resenhista deve iniciar o texto com dados que situem o leitor quanto ao conteúdo da resenha.

No desenvolvimento, o resenhista deve descrever o conteúdo da obra de forma resumida. Essa parte do texto deve trazer os conceitos e ideias principais.

Essa é a parte mais extensa da resenha crítica, pois é nela que se encaixam as opiniões, argumentações e comparações feitas pelo resenhista.

Ao concluir o texto, o resenhista deve retomar os pontos já mencionados, ressaltando os pontos positivos e negativos da obra.

Falar sobre a relevância do tema também é crucial para uma boa resenha. Além disso, o resenhista deve apontar as principais contribuições da obra para o seu público na conclusão.

A resenha crítica deve ser feita por meio de uma linguagem clara de objetiva.

Desse modo, o ideal é escrever o texto em 3ª pessoa, e expor as ideias de forma organizada. Para isso, o resenhista deve ter conhecimento completo sobre a obra.

Desse modo, ele poderá julgar a obra de acordo com fatos e argumentos consistentes.